Grupo tinha retorno previsto para domingo (22) mas chegaram ao aeroporto e voo havia sido cancelado, em função do coronavírus.

Passageiros dormiram no local por cinco noites.

Brasileiros têm problemas para voltar ao Brasil Hélio Cunha/Arquivo pessoal Um grupo de mais de 50 turistas de Porto Alegre que está em Punta Cana, na República Dominicana, tem enfrentado problemas para voltar ao Brasil.

Com o voo de retorno, previsto para o último domingo (22), cancelado, os turistas precisaram dormir no aeroporto, por cinco noites, à espera de uma solução. Eles relatam que, ao chegarem no aeroporto, a Avianca, companhia aérea responsável, não possuía nem guichê.

A empresa diz que os voos foram cancelados em função do contágio pelo coronavírus.

"A República Dominicana está fechada.

Os aeroportos estão fechados, não podemos voar.

Tivemos que nos ajustar às recomendações de cada país", informou a companhia, em nota.

Leia abaixo.

A Avianca informou também que trabalha com companhias parceiras para oferecer aos passageiros uma opção para retornar ao Brasil.

A enfermeira Carolina Devicezi, que está no país desde o dia 16 de março, conta que comprou o pacote pela CVC Turismo e também contatou a companhia em Porto Alegre para pedir informações sobre o cancelamento dos voos. "Me mandaram ir ate o aeroporto de Punta Cana.

Não foram capazes de nada.

Mas aqui é tudo muito longe do aeroporto e muito caro o transporte.

Não tínhamos condições financeiras de fazer esse deslocamento todos os dias", relata. Turistas precisaram dormir no aeroporto de Punta Cana à espera de uma solução para retornar ao Brasil Arquivo Pessoal A CVC informou que, como intermediária de serviços, está em contato com os passageiros, com a companhia aérea, com o consulado brasileiro local e com a embaixada.

Em nota, a empresa afirmou que "tem acompanhado de perto e atuado de forma ativa nas remarcações e embarques de passageiros para o retorno ao Brasil, independentemente do destino em que se encontram." Carolina diz que chegou no aeroporto um dia antes do grupo, no sábado (21), para tentar adiantar o voo, mas não teve sucesso.

"Dia 21 fomos pro aeroporto tentar encaixe no último voo da Avianca.

Ficamos no aeroporto 21, 22, 23, 24, 25.

Ontem [quarta] à noite viemos pra pousada, passamos aqui o dia de hoje e amanhã [sexta] esperamos retornar ao Brasil." De acordo com a gaúcha, a funcionários da CVC foram ao aeroporto diariamente mas não auxiliaram os passageiros. "Iam lá praticamente todos os dias fazer listas de clientes deles.

Falavam que estavam tentando nos ajudar.

Mas não diziam no que exatamente.

Falavam que precisavam de lista de passageiros cvc pra controle e para ajudar.

E só isso" O grupo encontrou como alternativa comprar passagens em uma outra companhia aérea que irá operar um voo de Punta Cana a São Paulo.

Cada bilhete custou R$ 5,3 mil, dizem os turistas.

O voo está previsto para as 15h desta sexta (27). Expulsos do aeroporto O professor de educação física Hélio Cunha, que está em Punta Cana desde o dia 12 de março, afirma que não houve ajuda de nenhuma empresa e nenhum órgão brasileiro para auxiliar o grupo no retorno ao país. "Ninguém do governo nos fez alguma coisa, só promessas.

Nada.

Nem governo, nem exército, nem Ministério da Defesa, nem embaixada.

Quem conseguiu alguma coisa foi a união do grupo de mais de 50 pessoas", contesta. Cunha conta que eles foram expulsos do aeroporto, que foi fechado.

"Nós chegamos no domingo, mas havia brasileiros desde sábado lá.

Na quarta fomos expulsos do aeroporto.

Então tivemos que sair correndo.

Conseguimos alugar um lugar aqui entre quatro pessoas.

A embaixada não nos ajudou em nada.

Consulado não nos ajudou em nada", reclama.

O professor ainda afirmou que espera que a Avianca ressarça a companhia aérea que irá fazer o translado dos brasileiros. O G1 tentou contato com a Embaixada Brasileira na Republica Domincana mas não teve retorno e também não conseguiu contato com a Decolar através dos números disponibilizados no site da empresa. Confira a nota das empresas Avianca Sobre os passageiros brasileiros em Punta Cana Há vários dias estamos trabalhando em soluções para que nossos passageiros que não conseguiram regressar aos seus países, devido a suspensão das operações aéreas em vários países da região, possam voar para casa o mais rápido possível.

A respeito do caso do grupo de turistas brasileiros que se encontra em Punta Cana, no momento, estamos realizando as coordenadas necessárias com companhias aéreas parceiras para que possam voltar para casa o mais rápido possível. Agradecemos a compreensão nesta conjuntura especial devido aos efeitos da Covid-19, e solicitamos aos passageiros que estejam cientes de informações que proporcionaremos nas próximas horas. CVC A agência de viagens CVC informa que tem acompanhado de perto e atuado de forma ativa nas remarcações e embarques de passageiros para o retorno ao Brasil, independentemente do destino em que se encontram.

A CVC também está em contato telefônico com seus clientes em Punta Cana, orientando-os em relação aos embarques para o Brasil.

Esse trabalho tem sido realizado em cooperação com as companhias parceiras e os consulados, com o objetivo de atender nossos clientes com brevidade e segurança, considerando o cenário de reduções de voos internacionais e restrições de trânsito impostos por diversos governos ao redor do mundo.