Motorista vinha em alta velocidade pela avenida Getúlio Vargas, quando acerta o veículo da família João Lucas.

Imagens mostram família de João Lucas saindo da garagem em carro que é atingido por caminhonete em alta velocidade Arquivo pessoal Uma câmera de segurança de uma residência registrou o momento em que o veículo do servidor público César Carvalho Ormundo, de 30 anos, atinge o carro da família de João Lucas Duarte Marques, de 11 anos.

A criança morreu na hora e três pessoas da família ficaram feridas. O vídeo mostra o carro da família saindo da garagem quando a caminhonete aparece em alta velocidade e atinge a traseira do carro.

O impacto foi tão forte que a caminhonete bateu e ultrapassou o veículo das vítimas. O acidente ocorreu no dia 15 de fevereiro, na avenida Getúlio Vargas, bairro Caçari, zona Leste de Boa Vista, por volta das 20h16. Segundo a PM, o motorista da caminhonete estava bêbado e dirigia em alta velocidade.

Ele tentou fugir do local, mas foi impedido pelos moradores.

O servidor ainda se recusou a fazer o teste do bafômetro. Dentro da caminhonete do motorista também foram encontradas 12 garrafas de cerveja.

César Carvalho foi preso e levado à Central de Flagrantes da Polícia Civil e autuado, por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, porém, na audiência de custódia, a juíza Daniela Minhol mudou o crime para homicídio doloso, quando há intenção de matar. Conforme a magistrada, o servidor público assumiu o risco de matar ao dirigir embriagado.

A defesa do motorista também entrou com um pedido de habeas corpus para que César de Carvalho responda em liberdade, mas foi negado pela Justiça. Acidente ocorreu no dia 15 de fevereiro. Reprodução/Facebook Segundo o desembargador Jésus do Nascimento "o crime causou grande comoção pela gravidade da conduta e pela repercussão na sociedade local, o que demanda pronta resposta pelos órgãos públicos, sobretudo pelo Poder Judiciário". Atualmente, César Carvalho Ormundo responde pelo crime na Cadeia Pública de Boa Vista.

Protestos Moradores do bairro Caçari bloquearam trecho da avenida com pneus. Arquivo Pessoal No último domingo (16), alguns moradores do bairro Caçari, zona Leste da cidade, fizeram um protesto pacífico pedindo mais fiscalização e segurança no trânsito, após a morte da criança. Eles fecharam parte da avenida Getúlio Vargas, com pneus e segurando cartazes com frases como "mais amor no trânsito".

Além de mais rigor nas fiscalizações, os manifestantes também pediram a instalação de radares na avenida, principalmente nas vias que dão acesso às praias da região, que costumam lotar nos finais de semana.