Segundo a prefeitura, local será desativado no domingo (12), pois não há mais necessidade de funcionar; UPAs e Hospital de Retaguarda atenderão pacientes com sintomas da Covid-19.

Prefeitura inaugurou Hospital de Campanha há duas semanas e desativará o espaço no domingo (12), em Cascavel Prefeitura de Cascavel/Divulgação A Secretaria de Saúde de Cascavel, no oeste do Paraná, informou, nesta sexta-feira (10), que o Hospital de Campanha Nei Senter Martins será desativado no domingo (12), às 18h.

Veja abaixo onde ser atendido ao ter sintomas da Covid-19. O local tinha sido inaugurado há duas semanas, como centro de triagem para receber pacientes de baixa e média complexidade com sintomas respiratórios.

Segundo o secretário de saúde, Tiago Stefanello, a desativação será realizada porque não há mais a necessidade da manter o hospital aberto. "Nós precisamos retornar com esses servidores para as nossas unidades de saúde, equipar as nossas UPAs e concentrar, otimizando o servidor, já que nós temos muitos que estão se afastando, que estão entrando em contato com a linha de frente, que acabam ficando isolados, nós temos que otimizar recursos, EPIs, insumos." Desde o início da pandemia, conforme a prefeitura, 498 servidores foram afastados das atividades por apresentarem sintomas da Covid-19.

Até quarta-feira (8), 63 servidores da área da saúde tinham testado positivo para a doença. CORONAVÍRUS NO PARANÁ: veja as principais notícias DÚVIDAS: perguntas e respostas sobre o assunto BEM AQUI: RPC tem plataforma onde você encontra os estabelecimentos e serviços que estejam atendendo Segundo a secretaria, até esta sexta, Cascavel registrou 3.959 casos confirmados do novo coronavírus e 71 pessoas morreram vítimas da Covid-19. Justificativas O secretário disse ainda que os equipamentos do hospital de campanha foram comprados para a abertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Brasília e do Hospital de Retaguarda, por isso, não houve custo extra para o município com a montagem do espaço e com os aparelhos do local. O secretário apresentou outras justificativas para a desativação do hospital, como a abertura da UPA Brasília, a diminuição de casos sintomáticos respiratórios nos ambulatórios e no call center, além da ampliação de leitos de enfermaria e UTI. Conforme o boletim epidemiológico desta sexta, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), exclusivos para a Covid-19, é de 73,9% em Cascavel.

Na enfermaria, a taxa é de 61%. Abertura do hospital de campanha No dia 22 de junho, quando o hospital de campanha foi inaugurado, cerca de 100 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde foram transferidos para trabalharem no centro de triagem.

À época, a prefeitura informou que os servidores foram transferidos de cinco unidades de saúde, que estavam abertas apenas para o atendimento de quadros respiratórios. "Nós concentramos o nosso profissional, os nossos equipamentos de segurança, que é um problema porque está em falta, e tiramos parte do perigo de termos muitas pessoas com a possibilidade de ter o vírus em vários pontos da cidade", disse o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) no dia da inauguração do hospital. Segundo a prefeitura, apenas a ala de observação foi liberada no Hospital de Campanha, em Cascavel Prefeitura de Cascavel/Divulgação Atendimentos de pacientes com sintomas da Covid-19 Veja onde ser atendido ou como buscar orientação em caso de suspeita do novo coronavírus, em Cascavel: Atendimento 24 horas UPA Brasília: Atende pacientes acima de 14 anos (a partir de segunda-feira, às 7h). UPA Tancredo: Atende pacientes até 14 anos UPA Veneza: Atende pacientes de todas as idades Hospital de Retaguarda: Ambulatório de atendimento exclusivo para pacientes sintomáticos respiratórios Call center O atendimento pelo call center, do Plantão Coronavírus, deixará de atender aos fins de semana, segundo a prefeitura. O serviço passará a funcionar de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, para atender pacientes com sintomas leves do novo coronavírus. Sintomas considerados leves: tosse, coriza, dor de garganta, dor moderada no corpo.

Crianças e idosos devem ficar atentos quanto a sonolência, irritabilidade e perca de apetite. Pacientes com sinais de urgência, como dor no peito, desmaio, convulsão, falta de ar intensa, traumas e/ou acidentes, devem ligar para o telefone 192. Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.