Decisão para a Rede Municipal foi anunciada em decreto (Foto: Arquivo / Integração Regional)

Por meio do decreto municipal número 2.483/2020, publicado nesta terça-feira (29) no Jornal Integração Regional, o Poder Executivo de Caiuá tratou a respeito da permanência da suspensão das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino.


No artigo 1º do decreto, é determinada a manutenção da suspensão das aulas presenciais e as atividades dos projetos que atendem as crianças e adolescentes na Rede Municipal até o término do ano de 2020.


É citado que as aulas vão seguir com atividades remotas, com valorização de carga horária utilizando atividades impressas, livros, apostilas e recursos tecnológicos.


Nas considerações, a prefeita local, Rute Almeida Lima, informou que 89% dos pais de alunos da Rede Municipal que responderam o questionário se manifestaram de maneira contrária ao retorno das aulas presenciais.


Em relação às demais considerações, o Poder Executivo alegou entender que "a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas públicas sociais e econômicas que visem a redução do risco de doenças e de outros, na forma do artigo 196 da Constituição Federal".


O decreto também considera o parecer exarado pelo Conselho Municipal de Educação, contrário ao retorno das aulas registrada em ata de reunião realizada no dia 15 de setembro deste ano, bem como o parecer exarado pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, também contrário ao retorno das aulas.


A Rede Municipal de Ensino de Caiuá conta com as escolas de Ensino Fundamental e Ensino Infantil, ambas localizadas no centro da cidade, e a unidade Projeto Lagoa São Paulo, na Agrovila III.


Integração Regional News

Deixe seu Comentário