Energisa diz que vai sanar irregularidades no fornecimento de energia elétrica a Caiuá

Diretores da Energisa ouvem reclamações das autoridades de Caiuá sobre os problemas de distribuição de energia elétrica aos consumidores do município

A prefeitura e equipe da Energisa estarão fazendo poda de árvores em Caiuá, que se estenderá às redes de baixa e alta tensão das Agrovilas e Assentamentos em uma primeira etapa. Em seguida, será feita a verificação da capacidade de transformadores e outras melhorias técnicas nas redes do Município.

A iniciativa é resultante de um pedido do vice prefeito Adenildo que no dia 21 de janeiro protocolou ofícios à Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores explicando as diversas ocorrências dos péssimos serviços da Energisa que vêm causando danos a população, tendo esses órgãos direcionados um expediente à empresa, que deslocou todos os seus Técnicos Regionais (coordenação, manutenção e serviços), acompanhados pelo Presidente da Empresa Região Sul e Sudeste, Gabriel Alves Pereira Junior, que estiveram nesta quarta-feira (6), em Caiuá, às 15:00, na Câmara de Vereadores, em reunião com a prefeita Rute Almeida, o vice Adenildo, Pres. da Câmara Getúlio, vereadores, Sebastião (Tião Preto), Flávio, Jayme, Betão, Secretários Magninelson, Agrônomo Davi, Chefe de Lançadoria e Tributos Regis e pessoas da comunidade.

Durante a reunião ficou acordado que a Energisa irá fazer limpeza de galhos das redes, reparos e manutenções em busca de melhorar a energia e a prestação de melhores serviços aos consumidores locais, de forma amenizar os prejuízos e transtornos que a comunidade caiuaense vem sofrendo a muitos anos. Segundo a empresa, a iniciativa tende acabar com as constantes baixa tensão, quedas de energia e apagões, que atingem a cidade e a zona rural de Caiuá, como solicitou o Vice Prefeito, confirmado pela Prefeita Rute e demais presentes, e vem aterrorizando a população.

“As ocorrências estão causando prejuízos nas produções da zona rural, como perda de leite em resfriadouros, produtores ficam sem tirar leite em ordenhas, maquinários de forragens e bombas de poços queimados, em fim, os transtornos resultam em diversos prejuízos que atingem o comércio, produção rural, escolas, postos de saúde, atividades de serviços e matérias públicos, fatos que vêm causando danos, prejuízos e transtornos também à vida social das pessoas de forma irreparável, ou de difícil reparação, indo da zona urbana a rural”explicou Adenildo.

Segundo ele, a comunidade em geral perde eletrodomésticos e equipamentos residenciais além de outros transtornos aos trabalhos e serviços, que levam o município a um retrocesso social no seu desenvolvimento público e privado.

Integração Regional News

Comentários