Policia Civil conclui investigações da Operação Dedo Podre

Os acusados tiveram prisões decretadas e aguardaram presos até o julgamento.

(Foto: Internet)

A Polícia Civil do Estado de São Paulo, por intermédio da Delegacia Seccional de Dracena, concluiu as investigações sobre a primeira fase da operação “Dedo Podre”.

Foi apresentado à Justiça o relatório final do inquérito policial onde, dentre outras providências, foi decretada a prisão preventiva dos acusados a fim de que aguardem presos até o julgamento.

O inquérito policial teve a finalidade de apurar a conduta de quatro integrantes de um associação criminosa que transferia ilicitamente para outros Estados, mediante o pagamento de propina e declaração falsa de endereço, CNHs com registro no Estado de São Paulo, apenados administrativamente ou em futuras penas, a fim de escapar da responsabilização administrativa.

Hoje, a Polícia Civil deflagrará a segunda fase da operação.

Com base nos documentos e objetos apreendidos, foi possível catalogar aproximadamente outros 2 mil condutores de veículos que figuraram em todo o conjunto probatório analisado.

Serão realizadas consultas junto aos sistemas informatizados dos órgãos de trânsito a fim de apurar se adotaram os mesmos procedimentos ilícitos de transferências de CNHs e se utilizaram ou não os “serviços” da associação criminosa.

Dos 4 presos até agora, um é de Dracena, dois de Ilha Solteira e uma da cidade de Selvíria, Mato Grosso do Sul.

Redação

Comentários