Prudente confirma primeira morte pelo vírus H1N1

Menos transmissível que a gripe comum, a contaminação se dá por meio da ingestão ou aspiração de gotículas de saliva ou secreção nasal

(Foto: Portal Prudentino / Arquivo)

Em Presidente Prudente,foi confirmada a primeira morte provocada pelo vírus H1N1 - Influenza A. A informação foi confirmada pela Vigilância Epidemiológica Municipal (VEM).

Segundo o órgão, a doença acometeu um homem de 53 anos. Outras duas pessoas, uma mulher de 41 anos e outra de 50 anos, também apresentaram resultado positivo para o vírus da gripe.

Ainda conforme a VEM, outras seis pessoas aguardam resultados. "Que, por ora são tidos como suspeitos para síndrome respiratória água grave", explica a supervisora da VEM, Elaine Bertacco.

Ainda segundo ela, houve a notificação de 22 casos suspeitos de síndrome respiratória aguda grave no ano. 

Prevenção

A vacina é um dos meios para prevenir os três tipos de vírus. "Mas há outros meios também, como lavagem das mãos com água e sabão, bem como utilizar álcool em gel", fala.

"Além disso, há a etiqueta respiratória, como ao tossir ou espirrar, cobrir a boca com mão com lenço de papel, pois sem o lenço, o vírus fica na mão e a pessoa pode deixá-lo em superfícies que outras vão tocar e assim o vírus vai reproduzindo", alerta Elaine Bertacco.

O que é síndrome respiratória?


A síndrome respiratória aguda grave é uma doença viral causada pelo coronavírus Sars-CoV. Acredita-se que um novo vírus da família dos paramixovírus ou um metapneumovírus possa também estar relacionado a ela.

A doença também é chamada de SRAS, SARS e pneumonia asiática. Essa última denominação se deve ao fato de que sua incidência é restrita a esse local, embora pessoas que viajaram a tais regiões ou tiveram contato com doentes de lá, possam desenvolver o quadro e transmitir a outras pessoas, em seus respectivos continentes.

Menos transmissível que a gripe comum, a contaminação se dá por meio da ingestão ou aspiração de gotículas de saliva ou secreção nasal direta ou indiretamente de uma pessoa contaminada. 

Entre dois e 10 dias, surge a manifestação dos sintomas. Eles são semelhantes aos de uma gripe comum, como dor no corpo, juntas, cabeça e garganta, e que podem ou não estar associados à diarreia, perda do apetite, mal-estar e confusão mental. 


Entretanto, é manifestada febre acima de 38°C e o quadro pode evoluir para tosse seca, falta de ar e, em casos mais graves, insuficiência respiratória. Em mais de 80% dos casos, após uma semana, os sintomas começam a regredir.

Atualizada para correção de dados divulgados pela Secom e revistos pela VEM

Portal Prudentino.

Comentários